Blog Widget by LinkWithin

sábado, 18 de junho de 2011

Reconstruindo

Na semana em que completaria um ano da inundação, novas ações começam a ser realizadas.

13 de junho - Demolição dos prédios situados à margem do Una na Av. José Américo de Miranda.

 

O estado decidiu retirar de perto do Rio Una estabelecimentos e casas porque se encontram em área de risco. Mas, os comerciantes reclamam da maneira de como isso está sendo feito

Donos de estabelecimentos comerciais e empregados interditaram a Av. José Américo de Miranda, para chamar a atenção do governo sobre a demolição dos 101 imóveis do local.

O estado decidiu retirar de perto do Rio Una estabelecimentos e casas porque se encontram em área de risco. A retirada dos imóveis do local é por conta das últimas chuvas fortes que foram registradas neste ano e no ano passada. Toda vez que chove bastante, o Rio Una transborda e cobre parcialmente as casas.

 

 

16 de junho - Entrega de 84 casas do programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, aos desabrigados.

 

O conjunto habitacional de  Palmares receberá 84 refrigeradores e 588 lâmpadas doados pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), por meio do "Projeto Nova Geladeira". Cada residência será entregue equipada com uma geladeira e sete lâmpadas econômicas. Excepcionalmente, a doação será realizada sem a necessidade da troca de uma geladeira antiga por uma nova, já que muitas famílias beneficiadas perderam o eletrodoméstico nas enchentes.

 

 

 

Definida área onde ficará novo distrito comercial de Palmares


Publicado em 14/06/2011, às 22h23
Do JC Online

O governo do Estado já definiu o terreno onde será construído um distrito comercial na cidade de Palmares, na Mata Sul. A área escolhida fica próximo à BR-101 e à Escola Agrícola e deverá abrigar os 109 comerciantes que hoje atuam na Avenida José Américo de Miranda. Nos próximos 15 dias, a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) deverá enviar para a Assembleia Legislativa um projeto de lei oficializando a área como distrito comercial. A previsão é que os comerciantes se mudem em seis meses. Na última segunda (13), os comerciantes fizeram um protesto contra a demolição dos imóveis.

De acordo com o representante do governo, a burocracia será menor porque o terreno já pertence ao Estado e não será necessário indenizar. A Ad Diper será a responsável pela preparação do terreno e infraestrutura, como fornecimento de energia e água. O governo também esclareceu que os imóveis demolidos são aqueles que estão desocupados desde a enchente do ano passado por apresentarem riscos.

 

 

17 de junho - Início da dragagem do rio Una.

 

Depois de duas enchentes em menos de um ano, o Rio Una, que corta os municípios da Zona da Mata Sul de Pernambuco, passará por um serviço de dragagem. Nesta sexta-feira, tem início os serviços de batimetria (medição de profundidade) e geofísica, pelos quais será feito o mapeamento do fundo do rio e a identificação do material que se encontra lá. Este serviço deve durar 20 dias, segundo o secretário-executivo de recursos hídricos, José Almir Cirilo.

À medida que for recebendo o resultado das análises, uma equipe de projetos vai definindo a nova forma que terá o leito do rio. Serão dragados 13 quilômetros do Rio Una, nos municípios de Água Preta, Palmares e Barreiros. Três trechos mais críticos já começam a ser dragados de imediato, São 3,4 km nos três municípios.

O restante será dragado ao longo de oito meses.

 

SDC11085

Seja o primeiro a comentar!

Topo da página